Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Egresso do IAL é aprovado em Medicina na FUVEST, UNESP e UFSCar

Egresso do IAL é aprovado em Medicina na FUVEST, UNESP e UFSCar

Egresso do IAL é aprovado em Medicina na FUVEST, UNESP e UFSCar
Heitor Castanha se destaca em vestibulares - clique para ampliar

“Estudar, como qualquer outra tarefa, pode ser exaustivo ou não. Depende da maneira como você lida com o que precisa ser feito”.  Esta é a forma positiva de olhar para a prática de estudos de Heitor Castanha, aluno que concluiu os estudos no IAL em 2017. Heitor acaba de ser aprovado em Medicina na Fuvest, além de ter sido aprovado na UNESP e classificado em primeiro lugar pelo SiSU na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), também em Medicina.

Há um tempo que o estudante vem demonstrando seu empenho e força de vontade nos estudos e obtendo resultados importantes. Ele sequer esperou estar no 3º ano do Ensino Médio para começar a “encarar” os vestibulares. Ainda quando cursava o 2º ano, em 2016, Heitor já havia participado do processo seletivo da UNESP como treineiro e foi aprovado. No ano seguinte, em 2017, ele já estava no 3º ano, mas não esperou a conclusão do Ensino Médio. Ainda no começo do ano, o aluno voltou a participar do vestibular da UNESP e agora também da Fuvest como treineiro e classificou-se em primeiro e segundo lugar, respectivamente.

Mas não termina por aí. No mesmo ano, Heitor foi convidado para participar da fase final da Olimpíada de Química de São Paulo, no Instituto de Química da USP, por ter obtido uma das melhores notas em Ciências Exatas e Biológicas entre os treineiros do vestibular da Fuvest 2017 e conquistou o segundo lugar. Além disso, o estudante ficou em primeiro lugar na Olimpíada Regional de Matemática da UNESP – Bauru e ainda recebeu o prêmio de Honra ao Mérito na modalidade B da Olimpíada Brasileira de Química.

Para ter estes retornos tão bem sucedidos, Heitor Castanha compartilhou com a equipe do IAL o “segredo” deste sucesso. Bem, na verdade, ele revelou que não há segredo algum. “Eu não costumo ter uma rotina fixa de estudos, como, por exemplo, estudar Física na segunda e História na terça. Todas as vezes que tentei criar algo muito rígido, acabei por me perder em imprevistos ou no próprio estresse que a rotina gera. Gosto, na verdade, de ter o hábito de estudar. O importante é aprender algo naquele dia, não importa o assunto ou até mesmo se é relacionado com a escola ou não. É claro, temos prazos e compromissos marcados que não se pode ignorar, mas na maior parte do tempo meu interesse é manter um ritmo de estudos”, contou o estudante.

Ele ainda completou: “com o tempo, isso (hábito de estudar) faz você sentir menos cansaço e ser mais produtivo, por acostumar seu corpo e mente com tudo o que estudar implica. Outra coisa muito importante é fazer exercícios e tarefas sempre, pois apesar de serem trabalhosos, eles te dão uma boa noção de como aquele assunto é cobrado nas provas e produzir algo, ao resolver as questões, ajuda muito na memorização em longo prazo, evitando que você esqueça tudo depois de alguns meses”.

Heitor transformou os estudos diários em algo prazeroso e não uma “obrigação”, o que certamente tornou o aprendizado mais fácil. O gosto pelo estudo é grande, mas na hora de “encarar” os vestibulares, ele fez um esforço extra, que deixou aqui como dica. “Além das aulas regulares, fiz cursinhos online com aulas gravadas e materiais que iam além do que era passado na escola. Na época dos vestibulares, também costumava me preparar para a prova em si, fazendo as edições anteriores em casa. Cada banca cobra os assuntos de um jeito e saber antes qual é esse jeito evita surpresas e nervosismo na hora (da prova), além de te deixar mais seguro sobre as questões”.

Além desta dica, Heitor compartilhou um pensamento, uma mensagem para alunos e alunas demonstrando que o compromisso com a escola e os estudos é um compromisso consigo próprio, um valor a ser carregado por toda a vida. “Se você quer resultados diferentes, precisa agir diferente, em qualquer área da sua vida. O mais importante para mim foi criar o hábito de estudo e foi o mais difícil também, porque exigiu muito esforço no começo e recebia poucas recompensas. Por isso, é muito importante estar decidido a mudar e não desistir depois que começou, por mais obstáculos que possam aparecer ou que sua mente possa criar para si mesmo. Confie, vai valer a pena ter seguido seu objetivo e quando os resultados vierem você vai se sentir cada vez mais motivado e com a sensação de que está no caminho certo”.


Uma longa história com o IAL e amigos

Heitor Castanha estudou por muito tempo no IAL e contou um pouco sobre como a vivência em todos esses anos fez parte de sua formação. “Comecei a estudar no IAL no primeiro ano do Ensino Fundamental. Acho que o que sempre me motivou muito na escola foi a presença constante de amigos. Ter com quem partilhar o dia a dia, as mesmas situações, cria laços muito fortes que incentivam a todos. No Ensino Médio, principalmente, esse clima de amizade tomava conta de todo o espaço que frequentava. Não só os alunos eram amigos, mas sentíamos que professores e funcionários também o eram. Algumas aulas pareciam mais uma conversa sincera, nós sentíamos a cumplicidade de quem nos ensinava e isso dava outro sentido ao aprendizado”.

O estudante também explicou como tudo isso influenciou em seu desempenho escolar e nos concursos e processos seletivos que participou. “Os professores que tive no IAL, principalmente no Ensino Médio, foram de uma qualidade altíssima. Isso, aliado ao material do Anglo que tivemos, foi fundamental para que se criasse a oportunidade de estudar no nível de grandes cursinhos, com o bônus da atenção especial de quem sentíamos próximos a nós dando aula. A infraestrutura, a direção, com a dona Arlene, e a coordenação do IAL, com a Lívia, também tiveram enorme importância ao manter o ambiente confortável e todo o sistema das aulas funcionando em harmonia”.

“Além disso, o projeto do NPCO (Núcleo de Pesquisa Científica Orientada), o qual é oferecido em horários extras, foi o responsável por criar a mentalidade do estudo em mim, o gosto pelo aprender. Certamente foi um local incrível proporcionado pela escola e pelo professor Danilo, onde pude ir muito além do que foi dado em aula e tudo isso, em conjunto, gerou resultados que jamais me esquecerei”, concluiu o dedicado Heitor.


Reconhecimento

Os resultados de Heitor Castanha nas diversas provas dizem por si só sobre sua dedicação. Mas todo o trabalho e esforço do estudante são reconhecidos por amigos, familiares, professores e escola.

A diretora do IAL, professora Arlene Magda Charântola, também contou um pouco sobre o empenho de Heitor. “Sempre teve muito compromisso, assiduidade, foco em todas as aulas e vivência da proposta do Ensino Médio, aprofundando o conteúdo de cada aula dada em seus estudos particulares. Sempre obteve sucesso nos simulados e no Enem”, disse a dona Arlene, como é chamada pela comunidade ialense.

“Além de tudo, ele participava da banda do IAL”, completou dona Arlene, revelando outro talento de Heitor, e que ainda falou sobre a vida atuante na comunidade escolar. “Sempre foi um aluno que participou da vida da escola, mantendo ótimo relacionamento com os demais alunos, professores, coordenação e direção pedagógica”.

Toda a família ialense se orgulha e parabeniza Heitor Castanha pela caminhada de muita dedicação e sucesso e estima muitas vitórias na vida universitária e profissional.