Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / ALIMENTO DA FÉ - 05/12/2018 - No Final?

ALIMENTO DA FÉ - 05/12/2018 - No Final?

“Entretanto, as prudentes, levaram óleo em vasilhas, junto com suas candeias”. Mateus 25: 4
ALIMENTO DA FÉ - 05/12/2018 - No Final?

  

Leia Mateus 25: 1 – 13.   

   

            Estar sempre um passo à frente! O que distingui as pessoas sábias e tolas nesta parábola, não é uma questão de capacidade, pois o que fez diferença foi algo externo. As sábias levaram óleo extra para a candeia.

            Está decisão as levaram a estar a um passo à frente, e preparadas para as excepcionalidades da vida. Elas tinham um objetivo claro, o alvo era encontrar o noivo, então se prepararam, pois não sabiam em que momento o encontrariam, poderia levar a noite toda.

            Elas não somente levaram óleo em estoque, mas também estavam cheias de amor pelo noivo. Este amor as levou a fazerem tudo o que estava ao alcance delas, para não perderem a oportunidade única de conhecer o noivo. Pode ter havido falsos sinais antes, o que levou as virgens tolas a perder a vigilância e o zelo inicial. As virgens sábias, no entanto, permaneceram firme em seu amor, determinadas a encontram-se com o noivo.

            A busca exigia espera e paciência. As coisas boas da vida levam tempo então é preciso manter a paciência, para aguardamos sem perder a esperança; esperar crendo. De fato, a orientação de Deus muitas vezes se parece com isso: Ele deixa o cristão esperar, antes de derramar sobre ele a infinita bênção.

Todos nós precisamos de um tempo, de consagração antes de sermos capazes de permanecer na presença de Deus, ou antes de começarmos a obedecer a Seus mandamentos.

Às vezes enfrentamos longos momentos de silêncio, atrasos e mudanças nos planos que tínhamos – tudo para testar nossa fé e paciência, se permaneceremos em amar a Deus ou não. É claro que esperar requer de nós, humildade e reconhecimento de que Deus é quem guia nossa vida em todos os momentos.

            A resposta do noivo para a insistência das “virgens néscias” foi: “Com certeza vos afirmo que não vos conheço”.  As virgens tolas foram excluídas, e mesmo diante das batidas insistentes, a porta não se abriu. Isso nos lembra o que Jesus disse anteriormente no Evangelho de Mateus: “21. Nem todo aquele que diz a mim: ‘Senhor, Senhor!’ entrará no Reino dos céus, mas somente o que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. 22. Muitos dirão a mim naquele dia: ‘Senhor, Senhor! Não temos nós profetizado em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios? E, em teu nome, não realizamos muitos milagres?’ 23. Então lhes declararei: Nunca os conheci. Afastai-vos da minha presença, vós que praticais o mal”. Mateus 7: 21 – 23.

            As virgens tolas eram parte da família escolhida. Agora elas se viram como excluídas. Algo mudou ao longo do tempo. Talvez as palavras de São Paulo possam esclarecer o assunto: "Se não tiver amor, nada serei" (I Coríntios 13: 2).

Podemos fazer grandes coisas, até mesmo ser profeta em nome de Jesus e expulsar demônios. Podemos ser parte do grupo escolhido de apóstolos. No entanto, quando fazemos o que fazemos por amor próprio e não por amor a Deus e ao próximo, nossas ações são inúteis e desconhecidas por Deus.

 

Oração: Senhor, obrigado pelo Teu amor revelado a todos nós. Nunca deixe que o óleo da lâmpada da fé venha faltar. Preencha-nos sempre com seu amor. Amém.