Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / ALIMENTO DA FÉ - 11/12/2018 - Base para a vida Cristã

ALIMENTO DA FÉ - 11/12/2018 - Base para a vida Cristã

“Nem todo aquele que diz a mim: ‘Senhor, Senhor!’ entrará no Reino dos céus, mas somente o que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus”. Mateus 7: 21.
ALIMENTO DA FÉ - 11/12/2018 - Base para a vida Cristã

 

Leia Mateus 7: 21 – 27.       

  

           Uma demonstração de que amamos a Deus acima de todas as coisas é quando estamos dispostos a abrirmos mão da nossa própria vontade para fazermos a D’Ele. Se não tivermos esta atitude, tudo o mais que fizermos não será adequado.

            Muitas vezes quando alguém nos pede para fazermos algo, podemos até realizar a tarefa, mas nem sempre fazemos bem feito ou cumprimos a missão somente para dizer: “A minha parte eu fiz”.

            Alguns fazem esperando algo em troca. A motivação não é o agradar, antes é ser agradado ou recompensado. Infelizmente muitos de nós agimos assim.

            Por isso Jesus afirma: “Nem todo aquele que diz a mim: ‘Senhor, Senhor!’ entrará no Reino dos céus, mas somente o que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus”. Fazer a vontade do Pai Celestial é mais importante do que fazer algo em nome de Deus. Muitas vezes a vontade de Deus é que não façamos nada, apenas exercitemos a fé em Sua pessoa.

            O Senhor não quer e nem precisa de promessas vazias, “votos de tolo”. Ele quer que o amemos de todo o coração e mente, demonstrando através da nossa obediência. 

            Entendo a primeira parte do nosso texto Bíblico, compreendemos que a obediência é a base que nos ajudará a termos a nossa casa edificada sobre a rocha.

            Quando vemos a construção de um edifício percebemos toda a movimentação de terra, os grande buracos que formarão a fundação, as vigas de aço e todo o concreto que serão a sustentação desta obra. Estes elementos não farão parte da fachada, serão investidos um alto valor em coisas que não irão aparecer, mas que farão a diferença entre permanecer “em pé” diante das adversidades ou intempéries do tempo, resistindo às tempestades, chuvas e inundações, ou ruir.

Para que nossa vida espiritual esteja baseada na rocha, às vezes devemos usar o britador da oração e a dinamite da Palavra de Deus, para quebrar o solo rochoso do nosso coração. Então seremos pessoas sábias que estarão construindo a casa sobre a rocha que é Cristo. Construir uma vida de Santidade é o melhor investimento que podemos fazer, pois isto nos possibilitará vivermos uma vida mais equilibrada aqui e uma vida eterna lá.             É preciso aprender a ouvir a Deus e agir tendo como base a Sua Palavra.

A oração traz para nós o sabor do céu. “A oração cristã não é uma viagem ao fundo de si mesmo. Não é um movimento introspectivo. Não é uma diagnose dos nossos pensamentos e moções externas ou íntimas. A oração cristã é ser e estar diante de Deus, colocar-se por inteiro e continuamente diante da sua presença, com uma atenção vigilante Àquele que nos convida a um diálogo sem censuras. Não é oferecer a Deus alguns pensamentos, mas entregar-lhe todos os pensamentos, tudo o que somos e experimentamos”. O tesouro escondido, ed. Paulinas

A diferença entre o homem sábio e o tolo descrito no Evangelho não é a capacidade de ouvir, ambos ouviram a Palavra, porém somente o sábio colocou a agiu tendo como base o falar de Deus.

Hoje temos uma grande oportunidade de colocar em prática o que Cristo está nos dizendo, que possamos ir da meditação para a ação.

 

Oração: Senhor ajude-nos a realizar com alegria a Tua vontade, e que o nosso viver com fidelidade seja um testemunho que inspire aos outros a terem um encontro contigo. Amém.