Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / ALIMENTO DA FÉ - 19/12/2018 - De Belém até a Cruz

ALIMENTO DA FÉ - 19/12/2018 - De Belém até a Cruz

“Enquanto desciam do monte, Jesus lhes ordenou: “A ninguém conteis a visão que tivestes, até que o Filho do homem ressuscite dentre os mortos”. Mateus 17: 9.
ALIMENTO DA FÉ - 19/12/2018 - De Belém até a Cruz

  

Leia Mateus 17: 9 – 13.          

 

            João Batista é descrito por Jesus, como sendo o percursor de Elias, àquele que prepararia o caminho para a chegada do Messias. Através do profeta Malaquias a esperança dos judeus por àquele que prepararia o caminho para a vinda do redentor aumentará.

            Mas os judeus viram o Messias como uma pessoa de grande poder, como alguém que varreria o domínio dos opressores de sobre a nação.

Portanto, eles não puderam reconhecer o “manto” da autoridade de Elias, na pessoa de João Batista. Seu único poder é o do Espírito Santo, que chama a todos os homens à conversão do coração para receber a Cristo.

            "De Belém até a Cruz". Por que Cristo nasceu como um bebê indefeso em Belém? Por que ele aceitou um corpo humano frágil? Somente desta forma Ele poderia sofrer para nos redimir, e demonstrar que mesmo sendo humano, poderíamos servir com integridade a Deus.

O que isso significa para nossas vidas como cristãos o sofrimento de Jesus? Significa que o sofrimento faz parte da humanidade, mas em nenhum momento pode eclipsar o amor de Deus por nós. “38Pois eu tenho a certeza de que nada pode nos separar do amor de Deus: nem a morte, nem a vida; nem os anjos, nem outras autoridades ou poderes celestiais; nem o presente, nem o futuro; 39nem o mundo lá de cima, nem o mundo lá de baixo. Em todo o Universo não há nada que possa nos separar do amor de Deus, que é nosso por meio de Cristo Jesus, o nosso Senhor”. Romanos 8: 38 – 39.

A cruz que antes era um instrumento de dor e vergonha, se transforma em poder. Poder não somente para o nosso crescimento espiritual e pessoal, mas também para a missão de testemunharmos da graça para os outros, para todas as pessoas que Deus misteriosamente coloca em nosso caminho.

            "Obediência até à morte"   A disposição de Cristo de sofrer vem de sua amorosa obediência ao plano do Pai Celestial – incondicional e ilimitadamente. Esta obediência amorosa mesmo em meio ao sofrimento revela o valor redentor.

Desde o seu nascimento em Belém, Cristo nos mostra o que significa obedecer com amor. Belém é uma escola de obediência. Em Belém, Cristo ensina que somente a obediência é libertadora, que somente a obediência gera santificação e que somente a obediência nos enriquece.

Somente a obediência nos salva, a obediência por si só nos torna livres do pecado e a obediência por si só enche nosso coração da presença Deus. Abraçando a cruz da obediência nos desafios da vida cotidiana, nas provações dos anos ​​e nas dores que muitas vezes nos aflige, podemos saber que “em Cristo somos mais do que vencedores”. A obediência amorosa à vontade de Jesus é o caminho para a santidade, o caminho para a casa do Pai.

            Precisamos permanecer matriculados na Escola da Obediência por toda a vida.

 

Oração:   Senhor, como discípulos e discípulas queremos aprender a arte da obediência amorosa. Que a cada momento possamos seguir seus passos, rumo ao coração do Pai. Amém.