Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / Alimento de Fé - 06/06/2018 - Além do alimento

Alimento de Fé - 06/06/2018 - Além do alimento

“Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem dará a vocês” João 6: 27.

 

Leia João 6: 22 – 29.

 

            Precisamos ser fortalecidos em nossa fé, mas o fortalecimento não acontece por causa dos milagres, acontece por causa de Cristo.

            Neste texto vemos a multidão buscando a Jesus. Temos a impressão de que eles tem um desejo genuíno para encontrar o Mestre. Eles se dirigiram para o lugar em que havia ocorrido a multiplicação dos pães e dos peixes. Quando perceberam que o Mestre não se encontrava no local, entraram no barco e foram para Cafarnaum. Isto demonstra um tremendo esforço e disposição. Mas essas pessoas são questionadas quanto a real motivação desta busca por Jesus. Cristo quer que eles reflitam e busquem o real significado desta busca. Eles vieram apenas por que queriam ter mais pães e peixes? Queriam mais um milagre?  Jesus quer que eles pensem mais profundamente sobre suas vidas e sobre as suas prioridades na vida: “Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem dará a vocês”

            Jesus afirma que o verdadeiro alimento que satisfará o coração não são os milagres, mas Ele mesmo. Ele está disposto e irá até a morte “e morte de cruz” para que as pessoas possam receber a vida Plena, vida significativa, que produz uma real satisfação.

            Temos que manter o foco de nossa fé na pessoa de Jesus. Mais do que acreditar em milagres, e saiba que Ele pode fazer muito mais “do que pedimos ou pensamos”, é acreditarmos que a morte de Cristo é suficiente para promover a vida eterna, Ele é a vida eterna.

            Provavelmente estas pessoas acreditavam no Deus de Israel. Sem dúvida, conforme era exigido por lei, devem ter ido ao templo. Seguiam os Dez Mandamentos e a lei de Moisés, mas havia o perigo de que esses ritos religiosos fossem feitos como atos puramente externos. Deus quer a nossa fé, e também a obediência da fé. Ele quer que vivamos o que acreditamos. Talvez o problema não seja se acreditamos, mas se pensamos o suficiente sobre isso para fazer com que nossa fé penetre profundamente em nossos corações. Este é o propósito da meditação de hoje: considerar as verdades da nossa fé na presença de Cristo, para que a Sua luz adentre mais intensa na nossa consciência e nos nossos pensamentos, e acreditemos que Ele quer nos dar muito mais do que pães e peixes.

            Que possamos acreditar a cada dia mais que Cristo se faz presente na vida do cristão e isto independe de sentimentos ou de realização de milagres. Que a nossa prioridade esteja naquilo que realmente perdure tendo como base valores eternos e não transitórios. Que as preocupações com as coisas corriqueiras, não nos afastem do caminho da oração e da comunhão com o Senhor, e saiba isto é mais comum de acontecer do que parece. Somente através de Cristo encontramos a paz, a tranquilidade e o verdadeiro alimento para as nossas vidas. Entenda, quando buscamos ter comunhão com Deus, nossas ações se tornam um declaração de amor a Ele.

 

Oração: Senhor ajude-nos a aclamar e sossegar o nosso coração e mente, através da Tua presença. Que nos afastemos de toda distração e que continuemos a trilhar o caminho da fé e confiança em Ti. Amém.