Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / Alimento de Fé - 06/11/2018 - Sementes, Ervas daninhas e o Reino de Deus.

Alimento de Fé - 06/11/2018 - Sementes, Ervas daninhas e o Reino de Deus.

“O campo é o mundo, e a boa semente são os filhos do Reino. O joio representa os que pertencem ao Maligno”. Mateus 13: 38.
Alimento de Fé - 06/11/2018 - Sementes, Ervas daninhas e o Reino de Deus.

 

Leia Mateus 13: 36 – 43.           

 

            Para podermos servir ao Senhor com excelência se faz necessário um profundo conhecimento experiencial do Reino de Deus e um desejo sincero para cooperar com sua missão, levando as Boas Novas do Evangelho a todos os que necessitam, não por serem maus, mas por não terem a Cristo como Senhor.

            Neste texto vemos que quem semeia a boa semente é o Filho do homem.  Cristo ainda está semeando as sementes do seu reino nesta terra. "E eu, quando for exaltado da terra, a todos atrairei a mim".  (João 12: 32). Cada cristão precisa ser uma boa semente, para produzir muitos frutos.

Jesus Ressuscitado dentre os mortos (Romanos 6: 9), envia Seu Espírito vivificante para os discípulos e assim estabelece Seu Corpo: a Igreja. Sentado do lado direito de seu Pai, Ele está sempre ativo no mundo, para que Sua Igreja, e através dela, pessoas sejam alimentadas com o Pão da Vida.

Ele quer torná-los participantes de Sua vida glorificada, alimentando-os com sua própria vida, assim como a videira é nutrida com a seiva que a raiz extraí do solo.

 Podemos frutificar pois o próprio Cristo, nos abençoa no trabalho em sua vinha. Então podemos de forma diligentemente, através do Espírito Santo, cumprirmos a missão que Ele nos confiou.

            A boa semente são todos os filhos do Reino.  Nosso Senhor nos envia ao mundo com a missão de espalhar seu Reino de amor. “E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou”. II Coríntios 5:15.

Como não nos compete saber nem o dia nem a hora, precisamos estar atentos para podermos participar do eterno banquete das bodas. Pertencemos a família de Deus, já fomos abençoados, devemos estar constantemente conscientes deste fato. Isto nos motiva a sempre trilharmos o caminho do discipulado e evangelização.

            Mas, precisamos ficar em alerta, o diabo também tem sua missão, e ele luta dia e noite como ervas daninhas no campo de trigo do Senhor, tentando impedir a grande colheita. Será que conhecemos os seus ardís? Temos buscado na presença de Deus proteção contra as tentações?

Se imagine como um cristão no banco dos réus! Haveria evidências do nosso comprometimento com Cristo, demonstrados através das boas obras, intenções puras, ações amorosas e zelo pelo discipulado em nossas vidas. Quais argumentos poderíamos utilizar para que fôssemos absolvidos?

Se os anjos do Senhor iniciassem a colheita, seríamos considerados joio ou trigo? O que devemos mudar em nossa atitude, estilo de vida e no projeto de discipulado para agradar a Cristo?

  

Oração: Senhor, Tu nos dá a oportunidade de vermos como o Seu Reino funciona. Que possamos frutificar como uma boa semente para Tua glória. Conceda-nos a graça de ouvir seriamente Suas Palavras e coloca-las em prática. Amém.