Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / Alimento de Fé - 09/05/2018 - A Qualidade da colheita

Alimento de Fé - 09/05/2018 - A Qualidade da colheita

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor”. João 15:1.

 

Leia João 15: 1 – 8.

 

            O apóstolo Paulo afirma que nos últimos dias haveriam homens arrogante e amantes de si mesmos. Creio que estamos vivendo neste tempo. Então indagamos: Será que temos o desejo de sermos realmente humildes, seguindo o exemplo de Cristo? Temos buscado D’Ele a clareza e o discernimento para entendermos e colocarmos em prática as Suas Palavras. Estamos dispostos a deixarmos de lado todas as distrações que pode nos manter longe do Senhor?

            Que em todo o momento tenhamos a força e a coragem de percorrer o caminho proposto por Deus, ao invés de seguirmos a nossas próprias vontades, baseados em sentimentos desprovidos da sabedoria dos altos céus.

            No texto do Evangelho de João no capítulo 15, aparece a comparação da vida cristã com a videira. A imagem da videira com seu viticultor, que o apóstolo descreve aqui, é muito vívida. Quem sabe um pouco sobre isso, ou possa ter visitado uma vinha antes, sabe o quão difícil é cuidar de cada videira, a fim de trazer bons frutos. Cada cacho de uva é único e importante. Jesus nos apresenta o Pai como sendo o agricultor que cuida da videira, que limpa os ramos, poda-os. Tudo isto para que no final ricas frutas possam ser colhidas.

            Mas, até este processo acontecer é preciso que o fruto se mantenha saudável. A única forma proposta por Cristo para manter a saúde do fruto é a permanência na videira. Trazendo para a via cristã, a única forma de sermos saudáveis é permanecermos unidos com o Senhor, através de um discipulado que não seja apenas coreografia religiosa, mas reflexo do nosso andar como Ele andou, e nos santificarmos assim como Ele é Santo.  Se nos separarmos D’Ele não apenas não iremos frutificar, como também em nada contribuiremos na hora da colheita.

            O que é reconfortante é que, se permanecermos N’Ele, existirá a possibilidade de vivermos de forma harmoniosa e confiante, sabendo que Ele cuidará de tudo o que for necessário para o nosso crescimento, mesmo que alguns galhos dos nossos maus hábitos precisem ser podados. 

            O produto final é a produção de vinho. Vinho é símbolo de alegria, comunhão e expressão maior do significado do sangue de Cristo que não somente nos purifica, mas abre o novo e vivo caminho, para caminharmos em segurança mesmo diante das inseguranças deste mundo.

            Devemos nos perguntar: Estamos produzindo frutos maduros, bons e saudáveis ​​na vinha do Senhor? Deus está sempre em nós, Ele vive em nossos corações, mas estamos permanecendo diariamente N’Ele?

 

Oração: Senhor obrigado pelo Teu amor e cuidado. Que sejamos nutridos e sustentados como ramos da videira e assim produzirmos frutos que glorifiquem o Seu nome. Amém.

 

 

Reverendo Silvio de Oliveira

 

Doutor em Teologia com Especialização em Filosofia Clínica