Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / Alimento de Fé - 17/10/2018 - Boa Terra!

Alimento de Fé - 17/10/2018 - Boa Terra!

“Todavia, uma outra parte, caiu em boa terra. Germinou, cresceu e produziu grande colheita, a cem por um”. Tendo concluído esta parábola, exclamou: “Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!”. Lucas 8: 8.
Alimento de Fé - 17/10/2018 - Boa Terra!

 Leia Lucas 8: 4 – 15.       

 

            Através da presença de Cristo em nossos corações, passamos a ser uma boa terra, onde a Palavra de Deus, como semente, encontrou um lugar para germinar, florescer e frutificar.

            Deus nunca permanece estático. Não há momento em que Deus não esteja trabalhando para nos aproximar mais de sua presença e comunhão.

Cristo constantemente semeia Sua Palavra em nossos corações. Temos então inspiração, luz e ensinamentos, para nos tornarmos bons exemplos na vida de outras pessoas, através de uma caminhada em santidade.

A semente que Deus semeia em nossos corações tem a capacidade de crescer apesar das adversidades e produzir muitos frutos ao longo do tempo. A única coisa que temos que fazer é dar oportunidade e espaço para que a semente venha a crescer. Em essência, nossa vida espiritual consiste em aprender a trabalhar com a semente ofertada por Deus; não ficar no caminho e não interferir no crescimento dos frutos, o que muitas vezes acontece por causa do nosso orgulho ou da nossa teimosia.

            Cuidado com os pássaros e com as pedras do caminho. Cristo nos mostra que nossa atitude interior, muitas vezes pode ser um empecilho ao frutificar de Sua Palavra.

Ele nomeia três tipos de obstáculos com os quais todos nós temos que lutar. A primeira é a resistência do coração à mudança. O inimigo de nossa alma faz uso especial dessa, perseverando diariamente para nos impedir de avançar. O poder de Cristo é zero quando fechamos nosso coração e não estamos dispostos a mudança.

            O segundo obstáculo é a sensibilidade e a superficialidade. Confundimos a vida cristã, como sendo apenas um paliativo para as enfermidades da alma, e não como algo que vem para transformar radicalmente a nossa forma de ser.

            Quando isto acontece passamos a seguir a Cristo de forma superficial e somente na medida em que as coisas sejam agradáveis para minha vida.

            Para que nosso coração seja uma “boa Terra”, precisamos permitir que o Senhor mova as pedras, para que as sementes possam encontrar um lugar adequado para germinar.  

            Arrancando os espinhos e se tornando um bom solo.

O terceiro obstáculo é um que nunca suspeitamos. Poderíamos imaginar uma pessoa perturbada e preocupada tentando ansiosamente cumprir seus deveres e atender às exigências da vida.

Cristo, no entanto, nos mostra que muitas vezes criamos nossos próprios problemas e forjamos laços que irão nos prender. Estes espinhos são coisas que podem produzir um certo tipo de satisfação, mas nunca é duradoura.

Talvez tenhamos muito medo da liberdade que Cristo nos dá, porque envolve muita responsabilidade. Nós preferimos nos esconder atrás de desculpas "temos muito o que fazer". Somos capturados pelos deveres desesperados da vida e não nos dedicamos à vida real por trás desses deveres.

 

Oração: Senhor obrigado por enxergares em nós “uma boa terra”. Ajude-nos a evitarmos todas as coisas que possam ser empecilhos ao germinar e frutificar da Tua Palavra em nossos corações. Amém.