Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / Alimento de Fé - 27/09/2018 - Por trás das palavras

Alimento de Fé - 27/09/2018 - Por trás das palavras

“Responderam-lhe: “De César!” Então, lhes afirmou: “Portanto, dai a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus!”. Mateus 22:21.

 

Leia Mateus 22: 15 – 21.       

            Jesus estava sempre cercado por pessoas. Algumas tinham um desejo real de o conhecer e entender Suas palavras, porém haviam outros que o seguia com o intuito de buscar alguma falha para assim o acusarem.

            Este grupo de pessoas eram ardilosas e usavam de astúcia para fazerem armadilhas, utilizando palavras. Porém o Mestre sempre procurava entender o que estava por trás das palavras, e não simplesmente o que estava sendo dito.

            Nesta porção do Evangelho de hoje, vemos que fariseus e os herodianos se uniram, deixando suas diferenças de lado, a fim de prepararem uma armadilha para Jesus. A reputação deste grupo, em relação ao povo estava diminuindo porque as pessoas estavam procurando ouvir mais a respeito de Jesus e seus ensinamentos.

            Então eles elaboram um plano para que desta forma possam fazer com que Jesus cometa algum erro. Eles querem que Jesus “cave a sua prova cova”, através de respostas erradas.

A questão dos impostos era uma tema muito polêmico naquela época, e para muitos judeus era mais do que um incômodo ter que pagar tributo aos pagãos romanos; era uma grande humilhação. Então, entenderam que este seria um bom tópico para expor Jesus diante de todo o povo.

Como toda armadilha ela vem embalada com uma introdução solene além do reconhecimento. “Mestre, sabemos que és íntegro e que ensinas o caminho de Deus, de acordo com a verdade, sem te deixares induzir por quem quer que seja, pois não te seduzes pela aparência das pessoas”.  

Com está afirmação inicial, talvez os espectadores, pudessem pensar que os fariseus e os herodianos tivessem desistido de seu descontentamento para com Jesus.

Este tópico era apenas uma desculpa, para deixarem Jesus em uma situação complicada, ou diante do povo que não aceitavam, mas eram obrigados a pagarem os impostos, ou diante das autoridades romanas que cobravam os impostos. De um jeito ou de outro, o pensamento deste grupo era de que o Mestre não teria saída, ele iria desagradar o povo ou ao governo romano.

Mateus demonstra que: “Contudo, Jesus percebeu a má intenção deles e replicou-lhes...”.  Jesus realmente não entra no jogo destas pessoas. Ele percebe o que está atrás destas palavras destes homens. Ele não olha para a vaidade de seus oponentes, mas convida a todos a perceberem como está o relacionamento deles para com Deus. O mais importante é dar a Deus o que é Deus, isso é o que importa. Está é uma reviravolta surpreendente que os fariseus obviamente não esperavam. Isso é uma pena, porque esse é o ponto.

Aprendemos com está história, que precisamos ver as coisas dentro da perspectiva de Deus. Se procurarmos agradá-lo, com certeza as armadilhas não obterão sucesso. Que nossos olhos possam ver, aceitar e fazer àquilo que agradam sempre a Jesus.   

 

Oração: Senhor que possamos perceber claramente as Tuas Palavras, para que desta forma tenhamos sabedoria para não cairmos “nas astutas ciladas do inimigo”. Amém.