Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / Alimento de Fé - 29/06/2018 - Sem Honra?

Alimento de Fé - 29/06/2018 - Sem Honra?

"E ficavam escandalizados por causa dele. Entretanto, Jesus lhes afirmou: “Não há profeta sem honra, a não ser em sua própria terra, e em sua própria casa”. Mateus 13: 57.
Alimento de Fé - 29/06/2018 - Sem Honra?

 

Leia Mateus 13: 54 – 58.     

                Precisamos a cada dia da graça para podermos enxergarmos a Jesus realmente como Ele é. Em Sua cidade natal, Jesus realizou alguns poucos milagres. Para os cidadãos daquela cidade, o Senhor era apenas um homem simples, com pouca educação, embora fosse honesto em seus trabalhos. Ele pensaram: Como pode este homem aparecer aqui, depois de um longo tempo, e ir a sinagoga e querer nos ensinar?  Que pretensão, deve ser um trapaceiro? Quem Ele pensa que é? Cremos que estas indagações interiores fez com que eles o rejeitassem, fechando o coração para os ensinamentos de vida do Mestre.  

                “Filho do Carpinteiro”. Este termo foi utilizado obviamente como sendo um termo pejorativo, uma tentativa de desqualificar a pessoa e a obra de Jesus. Desta forma seria mais fácil, rejeitá-lo como sendo “Filho de Deus”, o Messias prometido.

                É interessante quando as pessoas fazem uma tentativa de desconstrução da imagem do outro. Por não aceitarem Jesus, eles procuram em sua história coisas que poderiam comprovar as desqualificações e validarem este ponto de vista. Jesus nunca negou suas origens, nem a forma sobrenatural de Seu nascimento. Ele nunca impôs Suas ideias e opiniões, mas com amor e compaixão ensinava os princípios de vida do Reino de Deus. O pré-julgamento obscureceu lhes o entendimento e as pessoas perderam a grande oportunidade de obterem uma transformação radical e sobrenatural na forma como viviam.

                Naquele momento parece que o Senhor estava “falando com as paredes”. Isto não é diferente quando nos dias de hoje, tentamos testemunhar sobre nossa fé e confiança em Jesus, para os nossos familiares e amigos. Muitas vezes isto acontece porque eles ouvem apenas as nossas palavras, mas não conseguem perceber a mudança em nossa forma de viver. A imagem do que éramos antes é mais forte do que a imagem do que somos hoje. Mas interiormente sabemos que não somos mais os mesmo, após o nosso encontro com o Cristo ressurreto.

                Às vezes nos deparamos com uma forte resistência, surgindo discussões acaloradas, e não conseguimos transmitir as palavras de Boas Novas. Então neste momento precisamos aprender com o Mestre. Ele sabia quem Ele era, qual o propósito de Sua existência.

                “Não há profeta sem honra, a não ser em sua própria terra, e em sua própria casa”. V 57. Jesus sempre foi uma pessoa honrada, (honesto, descente), o problema é que as pessoas não o reconheceram e o aceitarem desta forma. Mas isto não mudou quem Ele era. Se as pessoas que eram próximas que não o aceitaram não foram impedimento para a realização de outros milagres e ensinamentos. Precisamos continuar a testemunhar da nossa fé, e a nova vida que temos em Cristo, este é nosso papel. Se as pessoas aceitarão ou não, não é da nossa competência julgar. Precisamos ensinar, mas o convencimento é obra do Espírito Santo. Porém, mesmo que houver rejeição, jamais podemos duvidar que Deus “começou boa obra em nós”.    

 

Oração: Pai Celestial, sabemos que sua Palavra sempre nos traz alívio e conforto. Agora podemos suportar a resistência e rejeição, quando as pessoas não aceitam a Tua Palavra, porque sabemos que Jesus, passou pela mesma situação. Nos dê sabedoria e serenidade nessas situações, para que não deixemos as vozes contrárias nos fazerem de esquecer o imperativo do “Ide”. Amém.