Você está aqui: Página Inicial / Pastoral / Alimento de Fé / Alimento de Fé - 31/10/2018 - Manifestando o Poder de Deus

Alimento de Fé - 31/10/2018 - Manifestando o Poder de Deus

“E, convocando os seus doze discípulos, deu-lhes virtude e poder sobre todos os demônios, para curarem enfermidades”. Lucas 9: 1.
Alimento de Fé - 31/10/2018 - Manifestando o Poder de Deus

­­­­­­­­­­­­­­

Leia Lucas 9: 1 – 6.         

 

            Nosso modelo na vida cristã é Cristo. Para segui-lo precisamos ter um coração proposital igual ao D’Ele. Um coração que tenha a intenção, vontade e desejo de ser um discípulo, que caminha manifestando sempre o poder de Deus.

            Este foi o desafio de Jesus aos Seus discípulos quando os enviou para trazerem a realidade libertadora e curadora do Reino de Deus para a vida das pessoas que viviam tristes sem esperança dentro de um mundo mal.

            Imagine o que se passou na cabeça dos apóstolos quando ouviram do Mestre, estas palavras. O Senhor afirma que eles seriam capacitados com o poder e a autoridade do Pai Celestial, para se tornarem instrumentos de cura e libertação. “Expulsar o mal e curar os enfermos”. No primeiro momento deve ter sido emocionante, depois as incertezas começaram a adentrar os corações: “Será que isto vai acontecer?”.           

            Cremos que passado o momento da alegria, o coração deles devem ter se enchido de inquietações. Deveria estar interiormente indagando: “Poderíamos realmente ter poder sobre os espíritos malignos e curar os enfermos?”.

Cremos que eles e todos nós hoje podemos fazer muito mais, se acreditarmos que Jesus foi mais do que um simples Galileu, Ele é filho de Deus, o Cristo. Àquele que tem toda a autoridade no céu e na terra. “Em verdade, em verdade vos asseguro que aquele que crê em mim fará também as obras que Eu faço e outras maiores fará, pois eu vou para o meu Pai”. João 14: 12.

            Para que isto possa acontecer temos que ter a percepção de que não estamos sozinhos, Cristo caminha ao nosso lado, todos os dias.

Os apóstolos não estavam sozinhos. Jesus estava sempre com eles quando caminhavam, se não fisicamente visível, mas em Suas orações e coração. As palavras dos apóstolos seriam um eco das Palavras do Mestre. O poder do Senhor e graça seriam derramados sobre a vida destes discípulos para curar a mente e a alma dos muitos doentes. Todas as grandes obras que realizariam seriam feitas em Nome de Jesus e não em seus próprios nomes.

Não estamos sozinhos no nosso caminho. Em nossa missão de manifestarmos o poder de Deus, sinalizando o Seu Reino e Sua vontade, a presença do Espírito Santos nos faz parecidos com Cristo, nos capacitando a entendermos e cumprirmos o Seu querer.

Tudo aconteceu e acontece por causa do Nome de Jesus.  Assim como Pedro jogou as redes tendo como base a Palavra de Jesus, pegando uma quantidade inacreditável de peixe, nós também daremos frutos se fizermos tudo o que Ele nos mandar, na autoridade do Nome de Jesus.

Muitos se enganam, quando pensam que o fruto que se obtém no discipulado, vem por si mesmo. “Se há algum fruto, é só porque o jardineiro divino fez crescer”. Somos apenas cooperadores, mas a Obra é de Deus. Temos que manter isso em mente, especialmente em momentos de seca, onde a infrutíferidade e luta insistem em aparecer.

 

Oração: Senhor Jesus; Tu és a videira e nós os ramos. Dia a dia fortaleça essa conexão! Nunca permita que nos separemos de Ti. Queremos trabalhar em Sua vinha e colhermos muitos frutos para glorifica-Lo. Amém.